logo do site

Qual seria a pretensão de uma Associação Comercial articular contra um possível aumento no número de vereadores da Câmara Municipal de Maringá?

No meu entendimento se esta entidade tivesse que articular algo, seria contra o aumento do salário dos vereadores, contra o aumento das despesas da câmara, cujo repasse já é estipulado em 5% do orçamento do município.

Quando ela se preocupa só com o número dos vereadores, quer que se mantenha uma câmara elitista, que representa um só segmento.

Querem que, o ponto de vista, as opiniões e as idéias de uma das classes sociais (a dominante) torna-se o ponto de vista e a opinião de todas as classes e de toda a sociedade.

Os trabalhadores e os movimentos sociais devem atentar para este detalhe.

Quando se elege 15 vereadores predomina a turma do amém, pois estes são patrocinados por grandes empresários e empreiteiras, gastando em torno de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) para eleição.

Até 2004 a Câmara de Maringá era composta de 21 vereadores, passando a partir de 2005 a contar com 15, só que ao invés de diminuir, as despesas aumentaram.

Com 23 vereadores não seria preciso criar uma SER (Sociedade Eticamente Responsável) ou um Observatório Social, basta que os vereadores não sejam atrelados, cumpram com seu dever que é legislar e fiscalizar o poder executivo.

Por tudo isto é importante que todos os segmentos sejam representados na Câmara de Vereadores, e que ao assumir, estes vereadores tratem todos os segmentos iguais, defendendo sempre o bem comum.


Luiz Pereira / Dirigente Sindical




Facebook Youtube Flickr Twitter SoundCloud





ONLINE

Temos 90 visitantes e Nenhum membro online