logo do site

Notícias

Nem recomendação do Ministério Público, nem parecer jurídico da Câmara e nem o pedido de servidores municipais e catadores de materiais recicláveis que ocuparam a galeria da Câmara foram suficientes para convencer 10 vereadores aliados ao prefeito a não votar o projeto que autoriza a privatização da coleta, destinação e tratamento do lixo de Maringá.

A proposta da Prefeitura de Maringá de contratar uma empresa para administrar a coleta, o tratamento e a destinação do final do lixo pode ser uma estratégia para inviabilizar a existência das cooperativas de materiais recicláveis. A conclusão é do vereador Humberto Henrique (PT) após analisar o projeto.

Nesta segunda-feira, (14), às 16h, representantes de movimentos sociais e sindicais se mobilizam na Câmara de Municipal de Maringá para pedir aos vereadores a retirada de pauta ou o voto contrário ao projeto que institui a Parceria Público Privada (PPP) para terceirização da coleta do lixo em Maringá.

Com os votos de seus aliados na Câmara, o prefeito de Maringá prepara a contratação de empresa privada para fazer a coleta, destinação e tratamento do lixo na cidade. O projeto votado ontem (10), em regime de urgência, não informa como nem quanto vai custar para a população. Humberto Henrique (PT) e mais quatro vereadores rejeitaram a proposta.

A Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude em Maringá promove na próxima terça-feira (4) uma reunião sobre a implantação do Conselho Municipal da Juventude (CMJ) e assuntos relativos ao tema da Educação. O encontro vai dar encaminhamento a propostas apresentadas em Audiência Pública sobre Juventude realizada em maio.

Depois de alegar falta de condições técnicas para implantar o Conselho Municipal da Juventude (CMJ), o governo municipal de Maringá entrou com uma ação no Tribunal de Justiça do Paraná contra a Lei Nº 9584/2013 que regulamenta o órgão de participação dos jovens. Para o vereador Humberto Henrique (PT), autor da Lei, a medida pode ser uma tentativa de defender o prefeito de uma possível ação na Justiça em razão dele não cumprir a legislação municipal e também o Estatuto da Juventude.

Estão abertas as inscrições para o concurso fotográfico "As árvores do Passeio Público de Maringá", promovido pela Câmara Municipal, com base no projeto de resolução 820/2013, de autoria do vereador Humberto Henrique. A finalidade é eleger as imagens de árvores encontradas nas calçadas, praças ou jardins públicos da cidade. A participação é livre e inclui também os fotógrafos profissionais.

Uma investigação do vereador Humberto Henrique (PT) sobre o uso de um terreno público no centro da cidade como estacionamento exclusivo para ônibus do transporte coletivo, resultou em mais um processo do Ministério Público para apurar a concessão de benefícios pela Prefeitura de Maringá em favor da empresa que explora o serviço público de transporte coletivo.

A Câmara Municipal aprovou nesta terça-feira (10) quatro requerimentos do vereador Humberto Henrique (PT) relacionados com o transporte coletivo. Licitação para aquisição de pontos de ônibus, planilha de cálculo da tarifa e da integração são os temas requisitados.

Nesta terça-feira (10), o plenário da Câmara Municipal de Maringá arquivou, por 10 votos a quatro, o pedido para instalação de Comissão Processante (CP) contra o prefeito Roberto Pupin. O documento assinado por cinco representantes da comunidade cobrava responsabilidade do prefeito no aumento da tarifa do ônibus.


Facebook Youtube Flickr Twitter SoundCloud





ONLINE

Temos 23 visitantes e Nenhum membro online