logo do site

O projeto do vereador Humberto Henrique cancelando a secretaria ilegal criada pelo prefeito de Maringá recebeu sete votos favoráveis e cinco contrários. Apesar do resultado, o Regimento Interno exige oito votos para que a matéria seja aprovada. Com a decisão da Câmara, o decreto do prefeito continua vigente. Humberto vai denunciar o caso ao Ministério Público (MP) e ao Tribunal de Contas do Estado.

Após ser notificado pela promotoria de Defesa do Patrimônio Público para encerrar contrato com a empresa Nemetronics, o prefeito de Maringá publicou decreto criando a Secretaria Extraordinária de Tecnologia da Informação (Seti) e nomeou como chefe da pasta o dono desta empresa. A recomendação do MP também proíbe a contratação do empresário, que é investigado por fraude em licitação.

Humberto Henrique explica que a Seti e sua estrutura só poderiam ser criadas por lei e aprovada pela Câmara. Segundo ele, o prefeito usou o decreto para burlar a recomendação da promotoria.

Confira como votaram os vereadores

Pelo cancelamento da secretaria irregular
Humberto Henrique / PT
Da Silva / PDT
Dr. Manoel / PC DO B
Luiz Pereira / PTC
Mário Verri / PT
Ten. Edson Luiz / PMN
Ulisses Maia / SDD

Pela manutenção da secretaria irregular
Luizinho GARI / PDT
Márcia Socreppa / PMB
Jones Dark / PP
Bravin / PP
Dr. Sabóia / PMN


Gelinton Batista / Imprensa VHH



Facebook Youtube Flickr Twitter SoundCloud





ONLINE

Temos 58 visitantes e Nenhum membro online